-->

RESENHA | A Princesa Escondida, Laura Machado

 Antes de tudo, tenho que pedir desculpinhas aqui, pois estou desde o começo de julho devendo essa resenha a autora, toda via, por causa de alguns contratempos acabei só publicando agora. Mas deixar esse caso de lado e ir logo ao que interessa.
 Você por um acaso você já ouviu falar do livro “Diário de uma Princesa Escondida”, da Laura Machado? Sabe, aquele que possui mais de um milhão de visualizações no Wattpad e uma capa maravilhosa? NÃO?! Então eu vim te apresentar ele aqui hoje, corre ler a resenha!

Primeiro livro de A Princesa Escondida

 Título:   A Princesa Escondida
Série:   A Princesa Escondida
Autor:   Laura Machado
Editora:   Talentos da Literatura Brasileira
Páginas:  416
Ano:   2017

Sinopse:  À primeira vista, Elisa Pariseau é uma garota normal. Como todos os jovens de Parforce, ela vai para uma Escola Preparatória, estilo internato, antes de ir para a universidade. Só uma coisa a separa dos outros: ela é uma princesa e a terceira na linha de sucessão do trono. Único detalhe? Ninguém pode saber!
 Não que ela se importe, já que, na sua cabeça, há problemas maiores. Ela já não gosta mais de sua melhor amiga, está se interessando pelo cara mais popular da escola e é um alvo fácil para um blog de fofocas. Mas talvez o mais complicado seja entender o que se passa entre ela e seu grande amigo de infância, agora seu guarda pessoal. Além disso, Elisa é inscrita, contra sua vontade, em uma competição da escola. No meio de tanta confusão, quem tem tempo para se preocupar em esconder sua identidade?
 É um ano tumultuado na escola e ainda mais em seu coração. Altas emoções e grandes decisões. Descubra o que mais o destino guarda para ela ao ler as páginas emocionantes de seu diário.


O Livro:
Quem nunca brigou com sua melhor amiga? Ou já se apaixonou pelo garoto mais lindo do colégio? Ou até mesmo chegou ficar em duvida de seus sentimentos pelo melhor amigo? Elise Pariseau está passando por tudo isso. Mas acima de todos esses problemas comuns na adolescência, ela tem que esconder que na verdade é Eliese Lockhart, terceira da linhagem real de Parforce.

“Na minha opinião, existem sempre dois tipos de pessoas no mundo. Tem quem prefira chá e quem não consiga viver sem café.”
  
  Em A Princesa Escondida vemos o dia a dia de Elisa através de seu diário, conseguimos entender o porquê dela viver assim, quais são as suas amizades e, confesso que, ficamos com vontade de ir morar na Escola Preparatória de Belforte, e também vemos as confusões de uma garota que não pode revelar que a cor de seu sangue na verdade é azul.

“Eles estavam todos perfeitos. Um rei, uma rainha, um príncipe e uma princesa. Eram quase como um quadro pintado, a família perfeita. Era de se esperar que me escondessem mesmo. Não era como se precisassem muito de mim.”

 Elisa é uma estudante de dezessete anos que frequenta a Escola Preparatória de Belforte, lá eles são divididos em dois grupos: a Casa das Artes, para quem é mais de humanas; e a Casa das Ciências, para pessoas como eu que são de exatas e biológicas (Pelo menos imagino que a divisão deva ser mais ou menos nesse estilo). Portia, sua ex melhor amiga, é da Casa das Ciencias, enquanto Elisa faz parte da Casa das Artes.
 Portia e Ben, melhor amigo e guarda de Elisa, são as únicas pessoas naquele colégio que, até então, sabem da verdadeira identidade dela. Durante o livro, conseguimos entender a forma como a nossa princesa se vê em um beco sem saída, pois a pessoa em que ela mais confiava, poderia revelar a sua identidade a qualquer momento. E, além disso, o maior blog de fofocas da escola começa a gerar boatos sobre Elisa.

“Sempre foi tão difícil me aproximar das pessoas, fazer amizades verdadeiras. Meu segredo é como uma muralha que fica entre mim e qualquer possível amigo meu.”

Minha Opinião:
 Eu li esse livro pela primeira vez através do Wattpad e, confesso que no começo eu detestava a história, mas eu amava as capas da Laura (Existe algum ser humano que não ame elas?), então de começo não dei muita expectativa para a história. Porém, depois de alguns meses vi que o livro seria publicado e logo iria ser retirado do ar, então fui correndo ler porque né, é bom ler antes que removam ele, entretanto, na segunda vez eu li além dos capítulos iniciais e comecei a pegar uma afeição maior pelos personagens. Gostaria de declarar que a autora também é maravilhosa.

 A escrita da Laura é uma delicia, você consegue realmente sentir na pele o que Elisa está passando, a confusão de sentimentos pelos garotos e pela sua melhor amiga, situação que, alias, eu também estava passando na época. A Elisa é aquela pessoa que todos chamam de “drama queen”, gente do céu, pensa numa personagem dramática e birrenta, ou seja, eu fui inspiração pra Elisa (SQÑ).

“Eu era pequena. Eu sou pequena. Só sirvo para ser invisível, para afastar as pessoas, machucá-las, prendê-las e as tentar controlar. Eu sou egoísta.”

 Então digo que esse livro foi um dos meus favoritos, mas não, ele não é perfeito. Acho que muitas vezes a narração ficava chata e cansativa, só que imagino que isso se deva ao fato do livro ser contado em forma de um diário, pois todos os livros que li, que utilizavam dessa forma de narrativa literária, eu tive a mesma opinião sobre esse assunto. Por isso, se você não é fã desse estilo de leitura, já estou te avisando, mas, apesar de tudo, vale a pena dar uma chance para ele.
 E obviamente fiquei decepcionada que a minha parte favorita da história tenha sido cortada para o segundo livro, mas é a vida né, fazer o que.

 Diagramação:
 Uma coisa que não podemos reclamar é da qualidade da obra, dá para ver o carinho que foi aplicado nessa impressão e nos pequenos detalhes. Além de que o meu veio com um marcador e um folheto sobre o livro.

 Quando a história acaba, temos a chance de ver a arvore genealógica da família de Eliese, tanto materna quanto paterna, a grade curricular da Casa das Artes, e podemos dar uma pequena bisbilhotada no caderno de croquis de Elisa.

 O que posso dizer além disso? Vá ler logo o livro. E depois? Procure o Wattpad da autora e vá ler os outros livros dessa.


 Espero que tenha gostado da resenha, e se você já leu o livro, me diga, qual é a sua Casa?

“— Você nunca me disse seu sonho?
— Meu sonho é o mesmo que o seu.
— Ser artista?
— Ser livre.”
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião, adoro ler os comentários de vocês ❤

© Rabiscando Histórias - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo